quarta-feira, 18 de julho de 2018

As Cores da BD - Um Balanço!


Nos dias de hoje, é possível descobrir à venda os livros de leitura da nossa primeira classe, por onde iniciámos e descobrimos o belo universo da leitura, mas o meu primeiro livro de leitura, aquele por onde aprendi a ler, chamava-se "Ciclone", "Condor" e "Falcão", depois vieram o "Mundo de Aventuras", o "Tintin" para jovens dos 7 aos 77, o "Jornal do Cuto", o "Jacto", o "Spirou" e o célebre "Quadradinhos", que saía com o jornal "A Capital" à segunda-feira, para além das tiras dos "Peanuts" no "Diário de Lisboa" que cortava e colava num caderno e o "Príncipe Valente", no "Primeiro de Janeiro", ao domingo! A banda desenhada foi o meu primeiro livro de leitura e talvez por isso mesmo decidi oferecer-lhe um blogue só para ela, a que chamei "As Cores da BD". Chegado ao "Take 60", quantos heróis tive ao longo da vida, por onde andam eles e os seus criadores?  Vamos a ver o que a memória me oferece das "histórias aos quadradinhos"!

Bom dia!

RLL

domingo, 10 de junho de 2018

Jacques Martin


Jacques Martin 
(Ex-Libris incluído no volume de Alix
"O Príncipe do Nilo" / "Le Prince du Nil")

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Valerian - “Metro de Châtelet – Direcção Cassiopeia” / “Métro Châtelet – Direction Cassiopée” - Pierre Christin / Jean-Claude Mézières



Valerian
“Metro de Châtelet – Direcção Cassiopeia” / “Métro Châtelet – Direction Cassiopée”
Pierre Christin / Jean-Claude Mézières
Pág.50 / Pranchas 46



Uma das mais divertidas aventuras de Valerian. que regressa à Paris de 1980 e aprende uma nova expressão que introduz no seu vocabulário para grande espanto de Laureline!

RLL

terça-feira, 5 de junho de 2018

Michel Vaillant - “Os Cavaleiros de Konigsfeld” / “Le chevaliers de Konigsfeld” - Jean Graton


Michel Vaillant 
“Os Cavaleiros de Konigsfeld” / “Le chevaliers de Konigsfeld” 
Jean Graton 
Pág. 64 / Pranchas 62 

A equipa Vaillant, já com o regressado Steve Warson, prepara-se para disputar o Grande Prémio da Alemanha, no circuito de Nurburgring e chegados a terras germânicas, ainda antes dos treinos se iniciarem, são convidados a passar uns dias de repouso no famoso castelo de Konigsfeld pelo seu proprietário, que se revela como um fan dos desportos motorizados, mas subitamente os convidados, todos pilotos prestes a participarem na famosa prova de fórmula 1, começam a desaparecer e… 

Mais uma vez Jean Graton introduz o mistério nesta aventura de Michel Vaillamt, conduzindo-o até às portas da Idade Média, através da lenda que arrasta o nome Konigsfeld, criando mais uma vez um belo suspense no leitor desta banda desenhada, com as inevitáveis surpresas e desenlaces imprevistos.

RLL

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Valerian - “Em Terras Fictícias” / “Sur les Terres Truquées” - Pierre Christin / Jean-Claude Mézières


Valerian 
“Em Terras Fictícias” / “Sur les Terres Truquées” 
Pierre Christin / Jean-Claude Mézières 
Pág.50  / Pranchas 46 

Mais uma vez a criatividade do argumentista Pierre Christin irá surpreender os aficionados da banda desenhada, ao lançar Valerian nos “corredores” da História, em busca de um ser que navega no passado do planeta Terra, após se ter infiltrado nos arquivos de Galaxity, como se tratasse de um jogo que pode afectar o curso dos acontecimentos ao alterar o passado e para descobrir este estranho ser que se interessou pela História do planeta Terra, Valerian será clonado e enviado em missão para os mais diversos teatros históricos, mas com o decorrer dos acontecimentos Laureline começa a ficar cansada deste “jogo” e quando chega a essa inenarrável carnificina conhecida como a Primeira Guerra Mundial, fica tão irritada com o desenrolar da situação que se vira para a historiadora que a acompanha e informa: EU ESTOU-ME BORRIFANDO PARA O VOSSO SECULO XIX DA TRETA!... rica coisa as vossas esplêndidas reconstituições: a conquista das Índias é colonialismo! A Inglaterra de Gladstone, ou sei lá de quem, é imperialismo! A América da corrida para o Oeste é capitalismo! Quanto à primeira Guerra Mundial, vão até lá fora e já vão ver do que se trata mesmo!!!” 

Estamos perante uma das mais enigmáticas e fascinantes aventuras de Valerian e Laureline, que termina em paz, com os nossos heróis no famoso quadro de Pierre-Auguste Renoir “Le Déjeuner des canotiers”. 

RLL